domingo, 27 de abril de 2008

Para polemizar...


Sempre que eu digo: não sou batizada, a pergunta seguinte, obrigatória, é: mas qual a sua religião?

Ei, vamos combinar uma coisa: não há nada neste mundo que obrigue qualquer ser humano a TER uma religião!

(Assim como não é obrigatório TER um time de futebol para torcer (coisa que também não tenho...)!!! mas esta vamos deixa para a próxima...)

Imagina-se, claro, que morando em um país de maioria católica como o nosso o natural seria ter esta religião... assim como um default... kit básico, tipo: nasceu, batizou, virou católico! É... mas as coisas não são tão simples assim... Eu respeito muito a decisão da minha mãe em não impor a mim e a meus irmãos uma religião quando só sabíamos o que era fralda e mamadeira... Já me disseram: mas o batismo é uma confirmação de fé dos pais! Mais uma decisão acertada: os meus nunca acreditaram na religião católica! Sendo assim, seria hipócrita da parte deles fazerem isto conosco...

Bom, sei que o tempo passou e eu só fui descobrir que não era batizada quando, depois de frequentar todas as aulas de catecismo, não pude seguir adiante (fazer a crisma, acho) porque não tinha o tal batismo. Na época foi um choque para mim, pois até então eu não sabia... Minha mãe não quis que eu me batizasse às pressas e com o tempo eu esqueci a história...

O próximo impasse se daria às vésperas do casamento. No início relutei em ter uma cerimônia religiosa, mas, com receio que uma cerimônia de um juiz de paz fosse algo muito mecânico, cedi e fomos atrás... Mais uma bongada por não ser batizada: a igreja católica romana exige que ambos sejam batizados... Ele era, eu não! Por sorte, um casal de amigos estava prestes a se casar também e haviam escolhido um tal reverendo, muito bacana, que havia sido professor da noiva. Realmente, ele é uma pessoa sensacional, faz de uma cerimônia algo leve, tranquilo e nada pedante. Foi assim que fomos introduzidos à igreja católica anglicana. Lá, apenas um dos dois precisa ser batizado para celebrar seu casamento. (A esta altura seria mais uma hipocrisia minha me batizar às pressas apenas para casar!!!).

Hoje, não sinto falta de um batismo, nem nada... Me satisfaço plenamente frequentando a igreja anglicana. Lá me sinto feliz, tenho paz... acho que é isso que importa: frequentar um lugar onde você se sente bem!

O que me incomoda no assunto "religião" é quando se faz disso motivo para levantar bandeira, fazer alarde, causar guerras, discussões (que são inúteis: cada cabeça uma sentença)...

Me incomoda saber que por anos a religião atrasou uma série de avanços na ciência, e ainda tenta fazê-lo (o que foi a sra. Zilda Arns da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) sendo a única a votar contra o apoio às pesquisas com células tronco???).

Me incomoda saber que por causa de opiniões contrárias no quesito religião, muitas guerras ainda persistem! Há nações divididas por causa disso!!!

Aí eu penso: a religião não deveria UNIR, AGREGAR, SER MOTIVO DE AMOR AO PRÓXIMO?

Ah tá então...



Dica de livro: A viagem de Theo - O universo das religiões é o tema deste livro. A Viagem de Théo consegue divulgar conhecimentos ao mesmo tempo em que conta uma história profundamente humana.

Um comentário:

Celso Crispim disse...

Magali. Ganhou um fã. Sábias palavras.